Blog

TRANSTORNOS DO HUMOR

Este termo é aplicado a um grupo de condições clínicas nas quais há uma polarização do humor tanto para a depressão como elação ou mania. Pode-se dizer que o Transtorno de Humor é patológico quando a síndrome leva à perda substancial da capacidade funcional do indivíduo, com duração e gravidade significativas. O diagnóstico e tratamento otimizado destes distúrbios são essenciais para diminuir o sofrimento das pessoas, além de reduzir a cronicidade, morbidade e mortalidade associados a tais condições.

  • Depressão – pode ser endógena (relacionada a causas internas – anorexia, insônia, despertar precoce, perda de peso, retardo psicomotor, círculos circadianos e culpa acentuada – necessita medicação urgente) ou reativa (reação à alguma coisa, ligada a fatores psicológicos ou perdas, podendo ser primária ou secundária):
  • Primária – não precedente a nada;
  • Secundária – quando é precedida de algum distúrbio psiquiátrico, psicológico ou físico.

Mania – o humor é caracterizado pela elação e expansividade, mas, muitas vezes, irritável, caracterizado pela sensação de euforia, bem-estar, elevada euforia acompanhada de hiperatividade, diminuição das horas de sono, energia abundante, inquietação psicomotora, fala demasiadamente, delírio de grandeza e libido aumentada, desinibição do comportamento sexual, alucinações auditivas em 20% dos casos. Apresenta muita energia, mas não realiza atividades ou projetos do cotidiano.

Tipos de distúrbios:

  1. Unipolar – não apresenta partes maníacas, só a fase depressiva recorrente;
  2. Bipolar – alternância entre a mania e a depressão; prevalência em 0,6 a 0,9% da população.
    A psicose unipolar ocorre com 3 a 5 episódios em 20 anos e antes da medicação, morriam de 15 a 20 pessoas e nabipolar, 80% dos casos se manifestam primeiro na fase maníaca em adultos-jovens entre 20 e 30 anos, sendo de duração mais intensa. A alternância prolongada deste estágio, torna-se muito grave.
    Etiologia:
  3. Genética – em 27% um dos pais tinha transtornos de humor (bipolar) e 50% os dois pais tinham transtornos (bipolar);
  4. Neuroquímica – a própria química da pessoa não produz a substância que controla este humor;
  5. Neuroendocrinológica;
  6. Psicossociais – estresse, puerpério, menopausa, bem comum devido ao nosso cotidiano. Exercem papel importante nos transtornos de humor, porém se desconhece a forma exata como eles interagem na depressão ou mania.

TRANSTORNOS DELIRANTES (PARANÓIDES) – os sintomas paranóides estão sempre associados ao conceito de delírio e possuem cinco características:

  • Ideia como convicção;
  • Essa ideia é vivenciada como verdade subjetiva evidente e com grande significado pessoal;
  • Não é modificada pela argumentação lógica;
  • O conteúdo é improvável ou impossível;
  • Essas ideias e sintomas não são partilhadas por pessoas pertencentes ao mesmo grupo sócio-cultural.

Tipos de Delírios:

  • Delírio persecutório – se convence de que alguém está o seguindo;
  • Delírio de auto-referência – todos os comentários giram em torno desta pessoa (televisão, rádio, jornal, roda de amigos, etc…);
  • Delírios de grandeza – acha que é o melhor e que todos acham ele o máximo;
  • Delírio de ciúme – acham que todos estão dando em cima de seu companheiro(a);
  • Delírios eróticos – acha que todos dão em cima dele e o assediam;
  • Delírios religiosos – prega a religião de maneira exagerada;
  • Delírio hipocondríaco – convence-se de que está muito doente;
  • Transtorno de identificação – convence-se ser outra pessoa.
  • Personalidade paranóide – associa características da pessoa com a formação de delírios; são pessoas desconfiadas, isoladas, hipersensíveis à críticas, irritáveis, moralistas, obstinados, rancorosos e raramente permitem socializar sua intimidade normalmente, esta personalidade paranóide, manifesta-se na terceira idade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.